Apresentação de George R. R. Martin sobre as Crónicas de Gelo e de Fogo

Esta terça-feira, dia 1 de Julho, pelas 18h30, eu e a Sarss fomos assistir à apresentação que George R. R. Martin em pessoa deu sobre as suas Crónicas de Gelo e Fogo no El Corte Inglés.

Felizmente chegámos cedo e tivemos sorte de apanhar dois confortáveis lugares na terceira fila de cadeiras. Ao longo da parede do la

do direito da sala estendia-se uma outra fila, mas esta de pessoas que aguardavam ansiosamente para aproveitar o lançamento exclusivo de A Tormenta de Espadas que só vai chegar às lojas dia 11 de Agosto.

Este volume é a primeira parte do livro A Storm of Swords, que vai ser (tal como o primeiro livro já o tinha sido) desdobrado em dois volumes diferentes na edição portuguesa.

Havia 80 lugares sentados na sala, mas no fim aparecerem cerca de 200 pessoas! Sentia-se a excitação no ar e vários fãs com as mãos cheias de livros, vários volumes das Crónicas, com esperança de os ver autografados pelo maior autor de Fantasia da actualidade no final da tarde.

George R. R. Martin entrou na sala pelo fundo e atravessou o corredor entre os dois grupos de cadeiras até lá à frente… Flashes começam a disparar. O primeiro comentário, bem audível, de uma rapariga atrás de nós foi “Que fofo!”. O que vale é que, como o próprio confirmou um pouco depois, Martin não percebe uma palavra de Português.

Apesar do despropósito do comentário, a rapariga até tinha razão. Vejamos a descrição que a Sarss fez do autor no momento:

Com barba à Pai Natal e os óculos “fundo-de-garrafa” a transformarem os seus olhos em pequenos pontos, cabelo a sair do chapéu em caracóis. Boné à marinheiro e roupa simples e preta com um ar de eremita desleixado com um grande sentido de humor.

Durante a apresentação Martin referiu a sua carreira enquanto guionista e escritor de Ficção Científica, e explicou como em 1991 lhe veio ao espírito uma cena tão vívida que ele teve de a passar para o papel. E assim escreveu o 1º capítulo de A Game of Thrones, aquele em que Bran e os irmãos regressam com o pai duma cena violenta como a decapitação de uma pessoa, e encontram na neve uma ninhada de lobos gigantes…

Quando lhe perguntaram o que achava de ter sido já várias vezes comparado com Tolkien, Martin respondeu com bastante humildade, revelando-se um admirador de longa data da obra de Tolkien, chegando a dizer “Tolkien was really unfair! He set a standard that no one can achieve!“. Disse ainda que para além de todas as diferenças entre a sua obra e a de Tolkien (e afirma peremptoriamente que não quer passar 60 anos a trabalhar na sua obra, a criar todos os pormenores, genealogias, e mesmo dois idiomas completos, como Tolkien fez).

Foi-lhe pedido que explicasse a razão pela qual, apesar dos seus livros estarem inseridos na categoria “Fantasia”, era possível chegar ao fim de A Game of Thrones sem quase dar por ela (à parte do último capítulo, onde nascem dragões, e poucas outras coisas). A isto Martin respondeu com uma pequena história:

No primeiro ano de faculdade, Martin e os colegas com quem vivia decidiram encomendar uma pizza. Os colegas encomendaram uma “garbage pizza”, uma pizza com todos os ingredientes e mais alguns. No meio dos ingredientes encontrava-se uma ou outra anchova, coisa que Martin nunca provara e adorou. Na vez seguinte em que quis encomendar uma pizza só para si, pediu uma pizza de anchovas “and it was really a bad idea!“, como ele disse. A pizza tinha tantas anchovas que era enjoativa e parecia uma “salt pizza”.

Contada esta história, Martin fez a analogia entre anchovas e Fantasia: numa história, a Fantasia, assim como a Magia, fica bem em pequenas quantidades, no meio de muitos outros ingredientes. Agora, quando as histórias se baseiam somente na Fantasia e na Magia, correm o risco de ficar enjoativas: “A little is great, too much can ruin a pizza“.

Uma resposta que todos queríamos ouvir era acerca da sua personagem preferida. Martin começou por afirmar “I love all my viewpoint characters“, ao que acrescentou “The villain is the hero from the other side“, referindo-se a personagens como os gémeos Jaime e Cersei Lannister. Por fim acabou por confessar que a personagem com quem mais se identifica é com Tyrion Lannister (“I’m taller, though“), cujos capítulos são os mais fáceis de escrever.

A propósito da crueldade demonstrada para com as suas personagens, Martin responde: “It’s not soccer! It’s a question of honesty. (…) It’s war, and war brings death and grief! I want you to feel as you were there, I want my readers to grief my characters.”

Quanto ao final da história, Martin diz “I know the end of the story, but not every twist and turn on the journey“.

Estas foram algumas das muitas coisas referidas nesta apresentação. Fala-se já duma adaptação à televisão das Crónicas de Gelo e Fogo, sob a forma de uma série, com 12 horas para cada livro. Apesar de já haver dois guiões escritos, ainda nada está definido.

No final da apresentação, George R. R. Martin, depois de sugerir uma visita a este site criado por fãs Irlandeses, leu o Prólogo do livro que está agora prestes a acabar, A Dance With Dragons.

Referências e fotografias a esta apresentação de George R. R. Martin:

http://grrm.livejournal.com/

http://www.playkingdoms.com/temp/martin/martin.html

http://dn.sapo.pt/2008/07/02/centrais/o_mundo_criei_vezes_dominame.html

http://corusca.ismysite.co.uk/wordpress/2008/07/02/george-r-r-martin-in-lisbon/

Programa das festas” – ainda é possível ver o autor hoje no Porto, ou no Sábado, de novo em Lisboa

Advertisements

7 thoughts on “Apresentação de George R. R. Martin sobre as Crónicas de Gelo e de Fogo

  1. Foi realmente fantástico. Adorei do princípio ao fim, só foi pena ter ficado de pé :/
    No segundo link que colocaste no post, estão as fotos que tirei do evento… Eu sou a da camisa cor-de-rosa :$
    Ah, e obrigado pela referência ao post na Estante ;)

  2. De nada!

    Como não tirei fotografias quis “linkar” para os sítios onde encontrei fotografias daquele dia, espero não fazer mal por andar a divulgar a tua camisa cor-de-rosa! ;)

    Diga-se que o GRRM estava com um ar mais envelhecido do que na fotografia que pus no meu post. Cabelo e barba completamente brancos, e mesmo a própria cara. Esta fotografia já deve ter uns anos…

  3. Boas!

    Eu fui ao evento do Porto e adorei. Penso que não foi tão desenvolvido como o de Lisboa, mas já foi uma sorte ele vir ao Porto! Curiosamente um fã também o questionou sobre o facto de não existir quase fantasia nenhuma nos volumes até agora editados em português.
    Confesso que ainda não li tudo mas foi algo de outro mundo vê-lo ao vivo :D

    PS: A kath, que tirou as ultimas fotografias presentes no link que aí deixaste, foi a que disse “Que fofo!” LOL Nem está muito longe da verdade xD

  4. Eu também adorei, foi muito interessante e divertido (para quem sabia inglês…). Achei a palestra muito boa e fiquei muito interessado, principalmente porque li a obra de Tolkien e gosto do género fantástico!

    O autor foi muito simpático para com os fãs! Quanod ele autografou-me todos os voumes das crónicas, tive a oportunidade de falar com ele e mostrou-se muito sociável! =D

    Eu cheguei cedo e fiquei sentado, graças a Deus… =$ Já tenho cá os volumes todos e estou a ler “A Muralha de Gelo”! (ainda bem que o autor dispensou spoilers… pelo menos só ouvi um!) Levei a família toda, pelo que fiquei embaraçado quanto a apresentações… =$

  5. @Francisco: Não está mesmo longe da verdade, o senhor tem um ar castiço como tudo! :P

    @Pedro: Vais adorar os livros, tenho a certeza! ;)

Os comentários estão fechados.